Cliente corporativo Status de voo

Como viajar com seu animal de estimação

GAIOLA_DE_CABINE

Hoje é dia de falar de viagem com nossos amiguinhos, nossos companheiros, nossos pets! Confesso que nunca viajamos com nossa “Serafina Severina Seramidas” , mas selecionei algumas dicas que são importantes e separei as principais duvidas, vamos lá!

Quando se viaja de carro aqui dentro do país principalmente, é mais fácil, pois basta consultar se seu hotel aceita um hóspede diferente. Caso não aceite, recomendamos deixar com algum conhecido, um pet sitter. E viajar de avião, como será? Aqui vão algumas dicas:

Vamos começar pelas reservas. Algumas cias aéreas autorizam o transporte de animais na cabine, mas é preciso fazer uma reserva para que este serviço seja confirmado, mas saiba que as cias aéreas (que aurtorizam a viagem nas cabine) geralmente limitam o número máximo para animais que viajam em um único voo. Por isso, recomendamos que as providências sejam tomadas com antecedência, entrando em contato com o setor de reservas. Animais despachados não precisam de reservas.

CHECK IN – Os passageiros viajando com animais precisam se apresentar para o check-in no balcão de bilhetes. Para isso, não é permitido check-in via auto-atendimento (on-line) ou nos balcões externos. Garanta tempo extra além das orientações normais de check-in. No entanto, os animais despachados não são aceitos mais de quatro horas antes do horário do voo. Alguns aeroportos possuem áreas de descanso para animais antes da partida, informe-se no balcão de atendimento.

TIPOS DE ANIMAIS PERMITIDOS – A maioria das cias aéreas permitem apenas cães e gatos e mesmo assim, elas tem o direito de recusar o embarque se eles sentirem que o animal demonstre comportamento agressivo.

ANIMAIS VIAJANDO NA CABINE – Como foi comentado, para viajar com animais dentro da cabina, é necessária uma reserva antecipada justamente porque as companhias aéreas limitam o numero de animais por voo, consulte a sua cia aérea antes com antecedência.

IMPORTANTE – os animais não podem ser retirados de suas gaiolas de transporte durante o voo, em hipótese alguma. Fiquem atentos também ao tamanho dos das gaiolas, cada cia aérea limitam os tamanhos de acordo com seus padrões.  Os animais, mesmo quando viajando na cabine, não devem sair das gaiolas e devem ficar embaixo do assento da frente, ou seja, tem que ser bem pequeno para viajar a bordo, como bagagem de mão. Ainda há limitações de gaiolas por passageiros, muitas cias aéreas aceitam uma apenas por voo. Se informe também qual a idade mínima e peso do animal que é permitido no seu voo. As cias aéreas também cobram taxas que podem variar entre elas, você consegue todas estas informações na central de reserva ou com seu agente de viagens.

Pet-Airways-Founders

ANIMAIS VIAJANDO EM BAGAGEM DESPACHADA – Os animais devem ter espaço suficiente para ficar em pé, girar, sentar e deitar em posição natural em suas gaiolas, que devem serr feitos de madeira, metal, plástico ou material semelhante; devem ser à prova de vazamento e fuga, e a porta deve fechar com segurança e ter ventilação nos dois lados, adicionalmente à porta. Os canis também devem conter um recipiente para água, com acesso externo para reposição, no caso de atraso.

Canis dobráveis não são aceitos pelo risco de serem achatados durante o transporte.

Bebedouros e comedouros separados devem ser presos firmemente dentro do canil e acessíveis sem abrir. O passageiro também deve colocar um pequeno saco de ração suficiente para 24 horas na parte superior do canil.

Fiquem atentos ao peso e dimensões permitidas pela sua cia aérea, pergunte antes de ir para o aeroporto. Outra limitação, mesmo para animais despachados, é a quantidade por passageiro, se informe. As cias aérea tem o direito de não aceitar o embarque dos animais, mesmo quando forem despachados, se as temperaturas estiverem muito altas ou muito baixas, por exemplo,  a American Airlines não autoriza o transporte em destinos cuja temperatura estiver acima de 29.4°C ou menos de 7.2°C, salvo com uma declaração assinada por veterinário, não esqueçam de ver se precisa ser em outra língua. Mas existem temperaturas extremas onde nem com declaração o transporte é aceito. Há um certo.

ESPECISMO-  em algumas cias aéreas com outras restrições que não deveriam ter, como de raças como animais “braquicefalos”ou de focinho achatado. Buldogue para cachorros ou um Persa para gatos, fiquem atentos mais uma vez. Assim como na bagagem de cabine, ou de mão, os animais que viajam e bagagem despachadas pagam taxas, consulte, assim c…

As cias aéreas não orientam para sedação do animal antes de voar, pois nestas condições a capacidade natural do animal de se equilibrar e manter o equilíbrio fica alterada sob sedação, o que pode ser perigoso quando o canil é transportado por via aérea.

Ao viajar na cabine ou como bagagem despachada, os animais de estimação ficam expostos a maiores pressões de altitude, o que pode criar problemas respiratórios e cardiovasculares em cães e gatos que estão sedados ou sob o efeito de tranquilizantes. Cães ou gatos braquicéfalos ou com focinho curto são especialmente afetados por estas condições.

OUTRAS RESTRIÇÕES – Fiquem atentos a outras restrições de acordo com a cia aérea que você viaja ou ao destino, nem todas as informações estão neste post, pois por exemplo, para a Europa os cães e gatos deverão ter uma tatuagem ou um implante de microchip que coincida com o número de identificação que consta de seu cartão de vacinação. Os animais sem tatuagem ou microchip não serão autorizados a entrar na União Europeia. OBSERVAÇÃO: Não são aceitos animais em viagens para o Reino Unido.  Outras restrições curiosas, como por exemplo, em Trinidad e Tobago (Aeroporto de Piarco) há sérias restrições quanto à entrada de animais de estimação. Os animais que chegarem de voos após às 16h ou antes das 8h não serão aceitos. Se for fazer conexão com outra cia aérea, mais um pesquisa você precisa fazer.

Nos Estados Unidos há uma cia aérea especializada em transporte de animais, com a mensagem “The Pet Only Airline. Pet travel in the main cabin, not in cargo!”. Veja mais em (http://dev.petairways.quimbik.com).

dog-shipping

Em resumo, se a viagem do seu amiguinho for realmente necessária, cerque-se de todas as informações possíveis, veja no site da cia aérea, nos portais oficiais dos países, consulte seu veterinário e/ou seu agente de viagens, informação a mais nunca é demais, aproveite sua  viagem e curta seu amiguinho.

Fonte: Catraca Livre.

Voltar

Meridiano Viagens e Turismo

Av. 7 de setembro, 4214 – Sala 106

CEP: 80250-210 | Curitiba – PR – Brasil

Fone/Fax: (41) 3779.7444

Redes Sociais

Linkedin