Cliente corporativo Status de voo

10 dicas para viajar de trem na Europa pela primeira vez

RHAETISCHE BAHN: Glacier Express

O trem é o modo mais europeu de viajar. Eficiente, seguro, confortável e, de quebra, com muito charme. Para os brasileiros que pretendem conhecer ou rever diversas cidades da Europa em uma única viagem, o trem é o jeito mais fácil e prático.

Fotos: Divulgação/Rail Europe

Isso porque o Velho Continente soma 250 mil quilômetros de ferrovias, conectando mais de 20 países, o que permite fazer várias combinações entre diferentes destinos. Uma das maiores facilidades é comprar a passagem de trem ainda no Brasil, evitando filas. Confira dicas para embarcar nos trens europeus pela primeira vez:

1 – Por que viajar de trem?

O trem é a maneira mais confortável e prática de conhecer os encantos das cidades europeias. Na maioria dos trens europeus não há a burocracia dos aeroportos como o check-in com duas horas de antecedência, revista no raio-X, conferência de documentos e de bagagens.

Viajar de trem também é, muitas vezes, mais econômico, já que o passageiro não paga pela taxa de embarque nem pelo traslado de táxi ou ônibus até o aeroporto. E, de quebra, pode apreciar a paisagem pelo caminho.

2 – Onde estão localizadas as estações de trem na Europa?

As estações de trem estão localizadas nos centros das cidades. Além disso, a maioria dos aeroportos estão ligados às redes ferroviárias por uma estação no próprio terminal ou por sistemas de metrô e trem. É o caso dos aeroportos de Barcelona (Espanha), Londres (Inglaterra), Berlim e Frankfurt (Alemanha), Paris (França), Roma (Itália), entre outros.

WrldVoyagr/Flickr

3 – Devo ter algum cuidado no momento de embarque?

Seja pontual pois os trens não atrasam. A maioria deles encerra o embarque dois minutos antes do horário previsto de saída, além de não realizar procedimento de check in. Procure chegar com antecedência de 15 a 30 minutos para localizar a plataforma de embarque e o vagão.

4 – Existe limite de bagagem?

Earmark Social Bridgette S.B/Pinterest

A quantidade padrão de bagagem é de duas malas grandes por pessoa. Uma das vantagens de viajar de trem é que, diferentemente das companhias aéreas internacionais e das low cost, não há regra para despacho, nem limite de peso de bagagem. Mas o passageiro fica responsável pelo transporte da bagagem, que é armazenada nos bagageiros superiores ou atrás de cada assento.

5 – É possível fazer refeições a bordo?

Nos trajetos mais longos, os trens contam com vagões-restaurante, que oferecem refeições completas. Se o percurso for menor, carrinhos de bebidas e lanches circulam pelos corredores. Em algumas linhas como Thalys e TGV, o viajante pode solicitar que a refeição seja servida em sua poltrona, com horário marcado. Outra opção é levar seu próprio lanche.

Casal almoça no TGV Lyria, que liga a França à Suíça

6 – Quais os tipos de passes?

Antes de tudo, faça um roteiro com o tempo de duração da viagem e os lugares que pretende visitar. Os bilhetes ponto a ponto são indicados para viagens previamente agendadas ou de curto deslocamento entre dois destinos. Já se a ideia é ter maior liberdade de mudança de itinerário, escolha os passes flexíveis para viagens ilimitadas para vários países.

7 – Há descontos nas passagens?

Muitos passes oferecem descontos para crianças, jovens até 26 anos e pessoas com mais de 60 anos.

8 – Quais as diferenças entre as acomodações de 1ª e 2ª classe?

Os vagões da primeira classe apresentam menor número de assentos, os quais são reclináveis e mais confortáveis. Em geral, são passageiros que viajam a trabalho. Já os vagões da segunda classe oferecem maior número de assentos.

9 – É preciso reservar o assento?

Se a passagem for para trens de alta velocidade, panorâmico ou noturno, a reserva é obrigatória. Contate seu agente de viagens Meridiano para auxiliá-lo.

Fonte: Catraca Livre.

Voltar

Meridiano Viagens e Turismo

Av. 7 de setembro, 5402 – 7º andar

CEP: 80240-000 | Curitiba – PR – Brasil

Fone/Fax: (41) 3022.3535

Redes Sociais

Linkedin